Dores nas costas ao dirigir? Entenda o que pode ser | CTC-MS

Por se tratarem de episódios considerados comuns e rotineiros, há quem opte por negligenciar as dores sentidas na região da lombar, seja ignorando a necessidade de tratamento ou tomando remédios por conta própria. Mas a dor nas costas figura no topo da lista, em sintomas como desconforto na coluna e articulações ou tensão na base do pescoço, principalmente. No entanto, é preciso compreender que o problema deve ser administrado com atenção, já que está diretamente relacionado aos hábitos da profissão e pode inclusive trazer complicações se não for devidamente cuidado. A seguir, apresentamos o que você precisa saber sobre as dores nas costas ao dirigir.

Consequências da rotina Não é nenhuma coincidência que a lombalgia seja tão comum entre os motoristas, é claro. A permanência prolongada na posição sentada, por conta das longas viagens ou horas no trânsito , e a postura inadequada para dirigir são as principais causas atribuídas para o mal – como a repetição de ambas faz parte do cotidiano da profissão, o resultado é um agravamento rápido dos problemas. Mas para além delas, há ainda outros fatores possivelmente associados, como o sedentarismo e ainda as sobrecargas de peso no momento de manusear as cargas transportadas. Por conta de todos os riscos existentes no dia a dia ocupacional, é possível afirmar que a prevenção contra as indesejáveis dores nas costas está principalmente em cuidados a serem tomados por parte do motorista! Quer ver?


1. Alongue-se Tanto antes de iniciar uma viagem quanto nos momentos de descanso ou nas breves pausas durante a viagem, é interessante realizar algum tipo de alongamento. Mesmo os mais simples são valiosos, na medida em que ajudam a diminuir a tensão muscular e relaxam os músculos para evitar que as dores apareçam.


Dentro da própria cabine, o motorista pode girar o pescoço em movimentos amplos, para alongar a cervical (cerca de 10 vezes para cada lado são suficientes), rotacionar os ombros, esticar os braços... Já quando se retirar do veículo, procure alongar os membros superiores e inferiores – você sabia que a falta de alongamento na parte de trás das coxas, por exemplo, está frequentemente associada à dor nas costas? Para alongar essa região, faça flexões de tronco (posição em que você tenta tocar o chão, com as pernas eretas, por cerca de 30 segundos). As breves caminhadas também auxiliam na ativação da circulação e podem prevenir dores e lesões. Quando parar, lembre-se delas!


2. Adote a postura correta Quem não quer sofrer com as dores nas costas precisa se preocupar constantemente com a postura que está adotando ao dirigir. Os vícios em uma postura incorreta têm como consequência inevitável o incômodo na região e, se não forem tomados os devidos cuidados, há riscos de a dor se tornar crônica ou ocasionar outros problemas. A postura correta para estar sob o volante é aquela que permite que as mãos o segurem sem que o ombro e coluna fiquem longe do encosto da cadeira – é essencial que a coluna esteja apoiada e ereta a todo tempo, em um ângulo próximo de 90 graus. Como alguns veículos não apresentam a ergonomia ideal indicada, se necessário utilize acessórios que permitam que você não fique curvado enquanto dirige.

O ideal é também que pernas e braços estejam ligeiramente flexionados (o banco deve ser posicionado de forma que os joelhos possam ficar dobrados).


3. Atenção aos carregamentos e descarregamentos Nos casos em que é preciso manusear as cargas transportadas, o excesso de peso carregado nos braços e a forma incorreta de levantá-lo podem ser maléficos para a coluna. Indica-se que o levantamento de objetos seja feito com os joelhos dobrados, e não a coluna. Evite forçar o tronco com mais peso do que consegue suportar e jamais utilize a cabeça para transportar cargas.


4. Mantenha uma vida fisicamente ativa Por último, vale lembrar que uma boa prática ocupacional tem relação também com um estilo de vida saudável. A prática de atividades físicas auxilia de inúmeras maneiras o bom funcionamento do organismo, ao promover o fortalecimento dos músculos e a capacidade aeróbica, sendo capaz inclusive de reduzir dores. No entanto, qualquer tipo de atividade física deve ser feito de acordo com as limitações e possibilidades individuais. Para quem já sente algum tipo de dor, por exemplo, alguns exercícios não são recomendados. Antes de iniciar alguma prática, é preciso consultar um médico ortopedista. Com a saúde não se brinca! Caso perceba qualquer sinal de que a saúde da sua coluna precisa de atenção, busque auxílio de um especialista em coluna.


O CTC-MS é a maior referência em cirurgias minimamente invasiva de coluna do Mato Grosso do Sul. Integrando alta tecnologia e pioneirismo Atendemos todos os tipos de patologias que envolvam problemas na coluna. Das mais comuns as mais complexas.


🏥 CTC-MS - Rua Cel. Cacildo Arantes, 543 - Chácara Cachoeira

⠀⠀⠀

Agende sua consulta via WhatsApp 📲 (67) 99353-0839(67) 3015-3414.


Diretor técnico: Dr. Diogo Barbosa de Carvalho | CRM MS 5424 | RQE 4074


Tratamentos

e cirurgia da

coluna vertebral

Agende sua consulta com um de nossos especialistas:

whatsapp-logo.png

Contato

Dúvida, sugestão ou crítica? Preencha o formulário ao lado e em breve responderemos.

Rua Cel. Cacildo Arantes, 543 Chácara Cachoeira

Campo Grande, MS

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

Inscreva-se para receber notícias sobre

a saúde da sua coluna:

Diretor Técnico

Dr. Diogo B. de Carvalho

CRM MS 5424